17/06/2016

Qual é a medida do amor?

Edit Feito para você por com 5 Visões
Ainda não sei se conseguimos medir. Talvez seja porque não sou tão boa com pesos e medidas, meus bolos sempre levam pitadas a mais ou a menos e nunca ficam iguais no resultado final. Eu acredito que com os relacionamentos também seja assim, eu não coloco comida no prato do meu marido, mas a comida que ele come é feita por mim 99% das vezes, ele não lava minhas roupas, mas quando estive doente, limpou meu vômito e cuidou pessoalmente de fazer todas minhas funções enquanto estive internada, deixando para terceiros apenas o que já faziam. Não  existe publicamente em redes sociais declarações gratuitas de amor e não miamos ao falar um com o outro, mas somos zelosos um pelo outro de maneira que reconhecemos nos gestos e palavras cada declaração contida. 

Aqui em casa há submissão feminina de minha parte, porque acredito nisso e esse comportamento não está relacionado a ser uma obediente, parva, Amélia ou algo assim. Ele também busca ser o homem que Deus espera que ele seja e temos a missão de criarmos nossos filhos juntos, de forma que eles reconheçam nosso amor, nos amem e nos respeitem também. Esse é nosso modo de amarmos e de vivermos porque acreditamos que esse é o melhor caminho que temos a seguir.

Mas sempre pergunto a mim mesma o que dizer a quem não vive com a mesma estrutura que eu tenho disponível. Essa pergunta martela diariamente em minha cabeça. Até agora o que sei é que se eu não posso resolver seus problemas e eu nunca poderei, porque isso cabe somente a você, posso usar de compaixão, posso te oferecer meu ombro, minha atenção. Quantas mulheres estão sujeitas a criar seus filhos sozinhas, fazendo papel de mãe, vivendo dupla jornada, sabendo que na hora de deitar-se estará sem alguém para dividir os medos? 

Nunca me esquecerei de uma vez que fui resolver algo na prefeitura e tinha uma mãe dizendo que se eles não resolvessem o problema dela (vaga para o filho numa creche), ela não teria mais emprego e que era apenas ela e o filho. Isso é desesperador, isso é triste. 

Eu não sei o que o futuro me reserva, não sei quanto tempo tenho de vida. Eu sou grata a Deus porque mesmo com problemas, tenho um casamento bom e agradável. E penso que devo usar esse meus momentos no blog para dizer que:

  • Não desista de seus filhos, em qualquer circunstância;
  • Acredite nas suas convicções;
  • Sacrifique-se pelos seus filhos;
  • Ame incondicionalmente;
  • Sinta compaixão;
  • Tolere mais o que não te parece comum ou normal, olhando de perto, nem você é normal;
  • Ajude o próximo e se permita ser ajudado;
  • Quando suas palavras não fizerem efeito, cale-se;
  • Existe casamento feliz, mas não há casamento perfeito;
  • Ame-se muito, porque quanto mais você se amar, mas conseguirá amar ao próximo;
  • Quando precisar, diga NÃO. Não é não! Mas sempre que puder, diga sim;
  • Repreender é necessário;
  • Educar é papel de pai e mãe;
  • Pode ser que no decorrer do tempo, eu mude. 

Mas quero deixar registrados aqui meus princípios.
Agradeço pela oportunidade de liberdade que Carolina me deu de fazer isso aqui e espero poder ajudar. 
Participar desse projeto me faz muito feliz. 
Tratarei cada assunto desses listados separadamente.

Estou usando um tablet para editar o texto. Então, a edição não esta boa.


5 comentários:

  1. Desculpa por dizer isso, mas senti uma pequena inveja.
    Minha ex-namorada anda com uma postura bastante infantil permita enviar esse texto para ela?

    ResponderExcluir
  2. Davilson, sou expert em ex. Se quer uma dica, jogue sua ex no poço do esquecimento, que logo ela te esquece tbm. Qt mais vc se comunicar com ela, mais ela não te esquecerá. Kkk
    A não ser q deseje voltar c ela. Aí sim. Bjks

    ResponderExcluir
  3. Davilson, sou expert em ex. Se quer uma dica, jogue sua ex no poço do esquecimento, que logo ela te esquece tbm. Qt mais vc se comunicar com ela, mais ela não te esquecerá. Kkk
    A não ser q deseje voltar c ela. Aí sim. Bjks

    ResponderExcluir